Canal do Búfalo
ATENÇÃO:

Alguns sites clandestinos tentam associar indevidamente suas imagens ao nosso fórum. Não temos relação com nenhum site exceto os que estão na barra lateral direita do fórum, na área de "Blogs Parceiros".

Caso tenha visto algum tentando associar a imagem do fórum a assuntos asquerosos como pedofilia e estupro, fiquem avisados que esta informação é TOTALMENTE FALSA.

Atenciosamente,
Canal do Búfalo.
Navegação
 Índice
 Ir para o blog
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Últimos assuntos
» [Relato] Camarada pegou porra alheia e não achou nada demais!
Qui Out 13, 2011 10:14 pm por Smith

» O VELHO SAMBA ADERINDO A REAL .
Sex Out 07, 2011 3:40 am por Smith

» [Fixo] (Download) BackUp Da Real(PDF)
Sex Out 07, 2011 3:39 am por Smith

» Procuro ela ou não?
Sex Out 07, 2011 3:39 am por Smith

» Dossiê Vivi Facada!
Sex Out 07, 2011 3:35 am por Smith

» AS MULHERES MAIS GOSTOSAS DO BRASIL PARTICIPAM DO SWING DO PRAGA.
Sex Out 07, 2011 3:30 am por Smith

» [+18] A mulher mais gostosa que ja vi.
Sex Out 07, 2011 3:26 am por Smith

» Menino inicia tratamento de mudança de sexo aos 8 anos
Sex Out 07, 2011 3:25 am por Smith

» Aniversário do fórum
Sex Out 07, 2011 3:24 am por Smith

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada


[DOSSIE] M.A.D.A.S - Mulheres que Amam Demais Anonimas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[DOSSIE] M.A.D.A.S - Mulheres que Amam Demais Anonimas

Mensagem por Dr. Mandrake em Dom Set 04, 2011 11:57 am

.


Quem são as Madas? Mada é um acrônimo para o grupo das mulheres que amam demais.

Uma das principais características das madas é a intolerância à frustrações e a necessidade de controle. Antes não existia essa necessidade de controle, visto que as mulheres não lutavam contra o tempo e a competição feminina não era um valor social! Se não havia tanta liberdade, havia o aprendizado do amor fora de um esfera de competição e vaidade.

A principal queixa da mulher antiga, era que ela não gozava, que ela não tinha prazer no ato sexual e que por isso, o casamento era um prisão. Hoje, as mulheres são livres e continuam sofrendo. Uma das razões disso, é que elas traduziram o amor e a liberdade como demonstração de poder.

A mulher antigamente poderia culpar os homens por todo o fracasso existencial dela. Poderiam dizer que não escolheram os parceiros que queriam ou amavam. Poderiam dizer que se trabalhassem e tivessem o próprio dinheiro seriam mais felizes. Mas uma coisa elas não sabiam. Elas eram muito mais aceitas.

Elas eram flácidas, tinham os peitos caídos, a pele castigada pelo sol, mas os homens ainda as amavam. Com toda miséria do corpo, elas eram amadas.

A menina de hoje tem sutiã, absorvente, sabonete íntimo, cremes pra espinha, tinturas de cabelo, academias de ginásticas e faz tratamento ortodôntico. Se ela tem peito pequeno bota silicone. Enfim. Existem milhões de recursos para a mulher da nossa geração. Geração dos anos 80, 90. Essas terão tudo o que as mulheres antes delas não tiveram. Mas espantosamente serão infelizes.

Por que?

O padrão de vida das mulheres aumentou muito e também com ele as exigências femininas. As mulheres de hoje são exigentes demais! Elas não querem somente o amor, querem também o prazer e depois do prazer, o reconhecimento social e depois disso, querem viagens e compras. Elas querem coisas demais e muitas nem se perguntam se merecem tais coisas.

As madas estão no grupo das mulheres exigentes. Elas são as mulheres da nossa geração, acostumadas com facilidades, com vaidades e são extremamente intolerantes a frustração.

Elas querem beijar sempre, querem ser amadas o tempo todo, querem um namorado ou um marido melhor do que o das amigas e mesmo assim, são infelizes. E são infelizes porque elas não conseguem esconder que vivem em função dos homens, porque precisam dos homens para uma demonstração de poder.

A mada ama demais no momento em que precisa desse amor pra se afirmar na sociedade. A mada é a mulher que precisa do marido ou do namorado para demonstrar valor e sucesso na vida. Os valores feministas criaram uma cultura paradoxal. As mulheres buscam poder, mas o símbolo do poder, para a mulher heterossexual é o homem. Ter poder para a mulher de hoje significa dominar os homens.

Então a MADA sofre por um homem, porque no fundo ela agoniza a frustração de não ter poder. Poder é sempre relativo para mulher. A mulher rica, mas encalhada e sozinha é vista pela mulher de hoje como fracassada. É por isso que amar demais não tem relação com amor, ou com o homem, mas com prestígio, valor e vaidade.

O feminismo criou indiretamente, essa aberração que é a MADA. Mas o pior de tudo é que as MADAs sofrem da crise da responsabilidade. As mulheres que mais reclamam dos homens são as mulheres de hoje. Elas são incapazes de assumir os riscos de cada escolha que fazem. As madas culpam todos pelo fracasso amoroso delas, menos elas mesmas. Elas simplesmente exigem dos homens, as garantias da felicidade delas.

A MADA é um ser teatral. A mada não entende que ela não pode obrigar o mundo, ou o homem que ela "ama" a se adaptar aos caprichos dela. E por não entender isso, ela é incapaz de assumir a responsabilidade pelos erros que comete. A MADA é uma mulher que não aceita que erra e que por isso, não muda.

A maioria das MADAs de hoje são mulheres que amaram homens porque eles socialmente davam a elas reconhecimento e projeção e elas queriam esses benefícios sociais sem levar em conta o preço a ser pago por isso. Uma mulher tão exigente quanto a mulher de hoje não consegue escapar da armadilha de uma sociedade competitiva e com valores de mercado. Ela acha que pode jogar o jogo da sociedade atual e sair ilesa. Por isso, elas erram demais e não são capazes de entender o porquê de terem errado.

A mulher que namora um cara simplesmente porque esse relacionamento dá a ela prestígio social, ignora o preço dessa escolha. Ela só vai descobrir isso quando tudo dá errado. O feminismo está criando uma sociedade de MADAs, de mulheres totalmente iludidas acerca da realidade e que vão inevitavelmente errar.

Graças ao feminismo, as meninas de hoje possuem uma idéia ilusória de poder e controle e acham que podem controlar a realidade.

A MADA é um sintoma do fracasso desse controle. As mulheres de hoje fracassam nesse ideal de felicidade egoísta. O altruísmo da MADA é um disfarce para o egoísmo anterior visível e exagerado. No momento em que ela perde o controle e o poder, isso fica visível, o desespero vem a tona. Então ela quer provar que é vítima, por amar demais e coloca o homem no papel do vilão.

A mulher precisa entender, que ela não tem e nunca terá o controle absoluto da realidade e se curar dessa vaidade e dessa exigência excessiva, que a ilude e a faz errar repetidamente.

A MADA de hoje foi a mulher linda e atraente de anos atrás. A MADA era uma mulher tão atraente que achava que tinha o controle total da realidade. Ela achava que poderia casar com qualquer homem, que era intocável, que tinha opções infinitas de relacionamento. Ela vivia como se tivesse um poder ilimitado e como se pudesse gastá-lo humilhando homens limitados que se aproximam, sem se preocupar com nada.

Por isso a liberdade feminina é uma grande armadilha, principalmente para mulheres exigentes e que possuem, graças aos novos valores, uma visão bastante distorcida de si e da realidade. No fundo, elas vivem como se tivessem mais poder do que realmente possuem.

Algumas MADAs foram mulheres promíscuas. Esse é o ponto mais delicado. Graças ao feminismo, muitas mulheres entram na promiscuidade achando que isso não terá consequências negativas. Elas acham que o homem que a rejeitar é machista. Este é apenas mais um erro e um grande erro das mulheres de hoje. A mulher não mudará a sociedade, nem os valores do homem de uma hora pra outra. As MADAs apostam na aceitação incondicional do homem amado, graças à ilusão de pensarem que são mais atraentes do realmente são.

Muitas MADAs são mulheres arrependidas do passado promíscuo e se recusam a acreditar que esse passado foi uma escolha arriscada e precipitada. Então enlouquecem quando finalmente encontram o "homem da vida delas" e este não aceita o que elas fizeram. Aqui, a culpa será sempre do homem.

Vou repetir. Aqui, a culpa será sempre do homem! Sabe por que? Porque uma mulher que foi exigente, vaidosa no passado, jamais reconhecerá que errou. Então a culpa será sempre do homem. Elas jamais reconhecerão a promiscuidade como um risco e então enlouquecerão e passarão a ter raiva dos homens ao invés delas mesmas. Elas passarão a chamar o amado de machista, a sociedade de machista e criticarão tudo, porque a realidade não se adaptará àquilo que ela queria.

A mada usou o egoísmo dela pra tirar proveito da realidade e quando se frustrou acusou a sociedade de machista por ter frustrado um ideal de controle e de poder que sempre foi falso.

A mulher que ama demais é uma mulher que não suporta a perda do poder, do controle, porque é extremamente exigente. Ela é tão exigente que prefere culpar o mundo inteiro do que a si mesma.

II



Eu sou o maior de todos os críticos das MADAs e da politica das MADAs. Eu uso o termo MADAs pra descrever mulheres com certo perfil. As MADAs são mulheres que amam demais. A idéia chocante que eu defendo é que as MADAs não amam os homens e elas não sofrem por homem algum, mas por elas mesmas.


Por que as MADAs não amam?



As MADAs não amam porque elas não sofrem pelos homens, mas pela perda de vaidades sociais. Os homens são trofréus para as MADAs, nada mais do que isso. As supostas anulações das MADAs, os sacrifícios que elas fazem pelos homens, na verdade são esforços que elas fazem por elas mesmas. As MADAs trocam os esforços que elas fazem pelos homens pelo uso deles como troféus nas competições femininas. Ou seja, a MADA faz um esforço teatral pra ter a "credibilidade" de usar o homem numa competição social e pra exibir vaidades perante a sociedade e as outras mulheres. As MADAs não amam os homens em si, mas a função social que eles desempenham. A MADA é uma mulher que usa o homem pra provar as coisas perante a sociedade. Ela não tem consciência do valor dela em si mesma e por isso ela precisa de um homem-troféu pra demonstrar o valor que ela possui perante outras mulheres. Além disso, elas usam os homens pra todo tipo de provocação social. Assim, elas exibem namorados e maridos como um sinal de que elas são mais felizes do que as outras, porque elas têm tal troféu e as outras não!

As MADAs são mulheres que "amam demais" homens num contexto exibicionista. Quando elas perdem o troféu, parece que elas perdem a visibilidade social e o valor agregado a essa visibilidade. Muitas MADAs deixariam de amar os homens que elas dizem amar, se a relação se tornasse totalmente anônima. Por isso, é fundamental para as MADAs amar demais um homem-troféu, porque elas acham que são importantes e cheias de valor ao lado de homens assim. Ao lado de homens desconhecidos e pouco assediados, as MADAs sentem terríveis frustrações. O amor das MADAs acaba no momento exato em que ele se torna anônimo e banal para a sociedade. Para as MADAs, a competição social e as provocações sociais através de um relacionamento são o que dão sentido ao amor. E o amor delas é muito dependente disso!

As MADAs não amam demais os homens e sofrem mais pelo orgulho ferido do que pelos homens. Elas choram o ego frustrado. Elas lamentam a perda de um homem que era garantia da superioridade delas perante as outras mulheres. As MADAs possuem sempre critérios sociais de felicidade e usam sempre a sociedade como um medidor da felicidade delas. Elas acham que serão aprovadas pela sociedade se elas tiverem um homem-troféu.


Quais são as provas de que as MADAs não amam?


Eu nunca vi uma MADA "nova" amar um homem extremamente pobre e feio ou bem mais limitado do que ela! E se elas mudam quando envelhecem, elas mudam contra a vontade delas, porque o sonho delas é manter o mesmo padrão de homem que elas tinham quando eram novas. MADAs são mulheres excessivamente exigentes que querem ter troféus a qualquer custo. Elas querem um homem pra provocar as outras de qualquer jeito, porque o orgulho delas não assimila ter um homem que não serve pra provocações sociais e competições sociais. MADAs amam demais sempre os homens numa condição lucrativa e mesmo aquelas que dizem amar homens mais pobres, valorizam na verdade pobres muito bonitos e socialmente respeitados. MADAs são incapazes de amar demais homens mais limitados do que elas, simplesmente porque os homens limitados não dão a elas a satisfação de vaidades sociais. No fundo, elas amam demais os próprios interesses, camuflados sob a forma de renúncia! O amor das MADAs fora das competições sociais acaba na hora. MADAs não suportam o amor anônimo, fora do exibicionismo social. Mande as MADAs para uma ilha deserta junto com o troféu delas, que o amor das MADAs finda. O amor das MADAs é um espetáculo, um teatro social e elas lamentam o fim desse teatro.


As MADAs são mulheres que possuem baixa auto-estima e se culpam por tudo?



As pessoas confundem desespero pela perda de poder com baixa auto-estima. A mulher que realmente tem baixa auto-estima sofre por um mendigo e não por um rico, bonitão, bombado, homem com prestígio e poder. As MADAs nunca sofrem por homens bem mais limitados do que elas. Elas supervalorizam o que são e acham que merecem o troféu que querem. Elas não possuem baixa auto-estima. Elas têm complexo de superioridade. A mulher que tem baixa auto-estima é realista e não sofre por ricos, bonitos, bombados, homens assediados e chamativos. E as MADAs sofrem por troféus e não por homens comuns e limitados, que as mulheres não disputam. É tudo uma vaidade e uma necessidade de provar coisas perante rivais. Uma mulher com baixa auto-estima é mais realista e não fica sonhando com príncipe encantado e trofeuzinho pra provocar as outras mulheres e jogar na cara delas a superioridade dela.

Elas se culpam por não serem capazes de segurar o troféu. Elas não se culpam pelos homens, assumindo a falta deles, sendo masoquistas e se anulando no lugar deles. Elas se culpam como um gesto exagerado de amor falso, que camufla o próprio interesse sob a forma de sacrifício interesseiro. As MADAs se anulam por elas mesmas, em prol do bem maior, que está no fim das trocas interesseiras. Vê se alguma MADA "nova" se anula e se sacrifica por homens comuns, limitados, pobres e feios? As mulheres se anulam por troféus, porque elas usam essas anulações como desculpas pra usá-los na rivalidade com as outras mulheres. A MADA não tem medo de perder homem, ela tem medo do homem da outra ser melhor do que o dela! A MADA padece do narcisismo e do complexo de superioridade, pois ela quer ser melhor do que as outras. Ela não sofre realmente por homem algum.


Por que a política do grupo das MADAs é desastrosa?



Essa política é desastrosa primeiro, porque ela deixa uma mulher já complexada, ainda mais complexada. O grupo de apoio das MADAs acha que elas sofrem de baixa auto-estima e ensina as mulheres a amarem a si próprias! Ora, a burrice está toda aí. O mesmo modelo fracassado que as levaram ao fracasso está não somente sendo pregado, como também incentivado. A principal característica das MADAs é o delírio de grandeza. Elas acreditam que possuem muito mais valor do que realmente possuem e por isso, elas se sacrificam e se anulam por troféus, que correspondem na cabeça dela, ao tanto de valor que elas acreditam ter. Se essa mulher complexada chega num lugar e escuta que ela tem baixa auto-estima, ela vai ficar ainda mais complexada. Ou seja, essa política é desastrosa porque deixa mulheres iludidas ainda mais iludidas. Então elas vão se valorizar pra procurar um modelo mítico de homem, pouco realista.

Outro desastre da política das MADAs é a intrusão de valores feministas na ideologia delas. Como se sabe, proteger os erros das mulheres, não as levam a mudar. E o feminismo tem quase sempre o papel de negar as responsabilidades da mulher pelo o que ela faz, culpando o machismo por tudo e afirmando todas as mulheres que erram como vítimas. O grupo das MADAs deixa as MADAs num eterno jardim de infância, pois ele as tratam como vítimas eternas do mundo, do machismo e dos pais.

A mulher que erra, precisa de limites e sem a consciência de limites, ela é uma máquina de errar. Que ensinamento produtivo é esse que ensina as mulheres, que elas não são responsáveis pelo o que elas fazem e que os homens são os vilões da loucura delas? Se elas se anulam e não recebem nada em troca, a burrice é delas e não dos caras. O modelo ilusório e exagerado de felicidade é da MADA e não do troféu dela. É ela que tem se curar dessa loucura e não acreditar que essa loucura é justa. Além disso, é fundamental parar de agregar nobreza a esses sacrifícios interesseiros camuflados sob a forma de virtude amorosa. A mídia presta um total desserviço quando defende essas mulheres, traduzindo a loucura delas como virtude. MADAs são mulheres limitadas que querem o homem perfeito, mas elas não possuem as credenciais para isso. Então, elas fingem um masoquismo virtuoso pra justificar essa ilusão megalomaníaca.

Essa postura de independência, amor-próprio, pregado pelas MADAs é paradoxal. Simplesmente porque elas já tem isso e vivem errando mesmo assim. Elas não estão padecendo do "machismo" do troféu delas, mas da própria loucura da busca insana por troféus. A questão não é a mulher ficar ainda mais egoísta, mas ser REALISTA . Porque o amor próprio da MADA (para ela mesma) é ter um troféu a qualquer custo. Os homens limitados que a desejam não servem, né! Uma vez que elas perderam o poder de atração e se banalizaram com a promiscuidade, elas deveriam ser totalmente realistas e não esperar troféuzinhos apaixonados.

As mulheres dessa geração são todas complexadas com o sucesso e com as menores conquistas delas. A maioria é incurável!



por The Truth


_________________________________________________________________________________



Tá rolando um Grupo e tão se reunindo em todo Brasil

http://www.grupomada.com.br/









facepalm

Dr. Mandrake

Mensagens : 554
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 34
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [DOSSIE] M.A.D.A.S - Mulheres que Amam Demais Anonimas

Mensagem por barão_kageyama em Dom Set 04, 2011 12:40 pm

Mulheres que amam CAFAJESTES demais, deveria ser.

Duvido se o cara fosse um comum, q trata bem a mulher (80% dos casos) elas ficariam tristes depois de um rompimento...

barão_kageyama
Administração

Mensagens : 1691
Data de inscrição : 19/10/2010
Idade : 29
Localização : Santos

http://canaldobufalo.galacta.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [DOSSIE] M.A.D.A.S - Mulheres que Amam Demais Anonimas

Mensagem por Kierkegaard em Dom Set 04, 2011 1:32 pm

Fui numa palestra q essas mulheres deram lá no meu serviço. Dei a desculpa q tenho mãe, etc.

Acabou indo eu e mais 2 amigos. Queria ver como seria.

Meus amigos, as mulheres q são do grupo são pancadas das ideias. Todas caíram na mão de homens desapegados e davam tudo pra eles hehe. Corriam nas ruas atrás deles, batiam nas supostas amantes...

O q eu queria ver mesmo era as feridas expostas, pq numa reunião com várias mulheres, talvez alguma sinceridade poderia surgir.

Uma coisa é certa: os caras q comeram elas não eram manginas.

Lá pro final a mulher perguntou se alguém tinha alguma pergunta, aí mandei: qual é o perfil comportamental dos seus ex-parceiros?

Aí ela respondeu: são homens q não se amam. que não amam ninguém. São sociopatas!

Claro q não são sociopatas, mas observem: Não amam ninguém. Talvez tenha sido a primeira vez q eu tenha ouvido a verdade de uma mulher, além da minha mãe.

Talvez uma palestra dessa com quase 50 mulheres seja uma situação extrema e elas soltem algumas verdades.

Outra informação importante q pude obter, mas q foi mais implícita, é que no depoimento delas, sempre há a figura paterna. Missão cumprida. 1 hora e meia de palestra, mas consegui obter uma experiência nova hehe. :cerva:

Kierkegaard

Mensagens : 50
Data de inscrição : 03/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [DOSSIE] M.A.D.A.S - Mulheres que Amam Demais Anonimas

Mensagem por Al Bundy em Dom Set 04, 2011 2:14 pm

Muitas mulheres precisam entender que em um relacionamento você tem que ajudar o seu parceiro, acontece que muitas só se relacionam com os homens para ganharem status e dinheiro, valores superficiais. Acabam se tornando seres egoístas. Elas não se imaginam daqui a 10 anos construindo uma familia com o homem. Por isso que estão sempre mal resolvidas nos relacionamentos. Um homem sério que inicia um relacionamento com uma mulher que só busca esses valores superficiais vai abandona-la, pois ele sabe que ela não gosta dele, ela gosta do dinheiro que ele tem, do poder social e outros valores superficiais.

Al Bundy

Mensagens : 132
Data de inscrição : 19/07/2011
Idade : 27
Localização : Santa Catarina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [DOSSIE] M.A.D.A.S - Mulheres que Amam Demais Anonimas

Mensagem por Golgo 13 em Dom Set 04, 2011 5:18 pm

isso dai é ironizar grupos de ajuda sérios que lidam com pessoas com traumas reais,ex soldados torturados na guerra,gente que teve parentes mortos,drogas,questões pesadas


nos eua elas seriam processadas

Golgo 13

Mensagens : 772
Data de inscrição : 11/12/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [DOSSIE] M.A.D.A.S - Mulheres que Amam Demais Anonimas

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 1:06 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum